Vespasiano Ramos

ÂNSIA MALDITA

Ninguém mais do que tu saberá quanto
Padeço, agora! e, em lágrima, advinha
A minh’alma apagar-se, neste pranto,

Beatriz! Alma em flor! Suave encanto,
Que me salvar, pensei, dos altos, vinha:
O quanto peno, o quanto sofro, enquanto
Imagino que nunca serás minha!

Foram, por ti, as lágrimas que os olhos
Meus derramaram! só por ti, somente
Que minh’alma, do Amor contra os escolhos,

Há de, convulsa, soluçar, um dia,
A derradeira lágrima pungente
E o derradeiro grito de agonia!

Vespasiano Ramos (1884-1916)
Nasceu em Caxias, Estado do Maranhão. Desde cedo começou a trabalhar no comércio local, no entanto buscando sempre o saber tornou-se um viajante compulsivo. Durante a sua vida viajou por quase toda a região Norte e também o Sul do Brasil. Passou seus últimos dias na então vila de Porto Velho, Comarca de Humaytta, Estado do Amazonas, hoje município de Porto Velho, capital do Estado de Rondônia. Publicou sua obra poética em diversos jornais e revistas. É considerado o precursor da literatura em Rondônia. Em sua homenagem foi contruído um grande centro recreativo, em Rondônia, e no Maranhão, uma das mais belas praças da capital recebeu o seu nome. É patrono da cadeira n° 32 da Academia Maranhense e também da cadeira n° 40 da Academia Paraense de Letras.

Anúncios
Published in: on abril 9, 2009 at 11:24 pm  Deixe um comentário  
Tags: ,

The URI to TrackBack this entry is: https://farolante.wordpress.com/2009/04/09/vespasiano-ramos/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: